quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Attraction Law - Lei da Atração

Caro Denilso, não resisti!! Essa é a febre do momento, mas podemos trazer alguma coisa disso tudo para o nosso uníverso linguístico.

Seguindo a mesma linha, o livro A Lei da Atração, é a aplicação prática de O Segredo . Mas sem fazer apologia a qualquer um dos livros, pois trocando em miúdos, eles trazem o que nós na verdade já sabemos: querer é poder e com isso podemos vencer todos os obstáculos, sua história é um bom exemplo disso.

Muitas pessoas iniciam os estudos de Inglês e logo dizem "eu não consigo aprender Inglês", e mais uma vez irão deixar o curso, para depois de algum tempo retornarem aos estudos num esforço sobre humano para aprender o idioma, pois se dão conta da importância da Lingua Inglesa nos nossos dias de hoje.

Determinação, focu, persistência, força de vontade e querer, creio que essa seja a receita para ir adiante nos estudos de Inglês, por isso caros leitores e leitoras, tenham sempre isso em mente e não se esqueçam, aprendizado é um processo, requer paciência; tome a decisão de aprender Inglês e lembre-se, coisas boas irão ocorrer durante esse processo e muito mais quando você começar a dominar o idioma, por isso keep on studying!

See you.

8 Comentários:

Denilso de Lima disse...

Opa...

Sem comentários...

O importante é manter-se motivado a estudar! O livro Inglês na Ponta da Língua ensina isto através de passos simples...

Thanks...

Denilso
http://denilsodelima.blogspot.com

Anônimo disse...

Me engana que eu gosto

Tenho medo de ser preconceituoso. Isso mesmo, a palavra é “medo”. O preconceito nos torna injustos, cria resistências contra o novo, segrega e discrimina. Uma pessoa que acredita no desenvolvimento moral e intelectual do ser humano, deve abominar o preconceito. Por isso, eu me forço ao menos a conhecer o que me desagrada.

Não adoro pagodes nem música sertaneja, mas às vezes me pego ouvindo esse tipo de música e até cantarolando uma ou outra canção. Sim, de cada gênero musical, há o que se aproveite; assim como de cada estilo de qualquer coisa. Até a literatura de auto-ajuda eu me obrigo a conhecer. Ora, se milhões lêem determinado livro, certamente alguma coisa de interessante ele deve ter...

Pensando assim, forcei-me a ler The Secret (“O Segredo”), da australiana Rhonda Byrne. Tanto me falaram desse livro, tanto sucesso fez o seu DVD que, antes de criticar, resolvi conhecer.

Reconheci inúmeras razões para o sucesso de “O Segredo”, a maior delas é que diz exatamente o que queremos ouvir. Quem não quer ser imortal, rico, ter o parceiro, ou parceira, de sua vida ao seu lado, e tudo isso sem fazer força? Ora, é mamão com açúcar, como diria um velho amigo.

O livro trata os leitores como se estes nunca tivessem lido qualquer coisa antes, como se suas mentes fossem folhas de papel em branco, e o pior é que os leitores parecem realmente reagir como se não tivessem recebido nenhuma informação antes de conhecer o tal Segredo.

Ora, a força mental existe. Pode chamá-la também de poder de raciocínio, de abstração, de prever fatos. Sem ela, a espécie humana não teria prevalecido sobre as outras. Agora, impingir dons miraculosos a esta qualidade comum a todos os racionais, é forçar a barra, é apelar para o pouco alcance cultural da maioria das populações.

Pior: ligar a capacidade de ganhar dinheiro a uma pretensa superioridade de alguns poucos escolhidos, é brincar com a ética e os delicados problemas sociais que afligem o planeta. O livro de Rhonda Byrne diz que só 1% das pessoas detêm quase toda a fortuna do mundo, porque elas “sabem o segredo”. Será que incluiu traficantes, chefes do crime organizado e políticos corruptos nisso?

Um susto, uma revelação

Só depois de ler o livro e ver o filme é que tratei de tecer meus comentários a respeito. Não peço para que meus amigos deixem de vê-los, mas já foi prevenindo. Outro dia, entretanto, fiquei arrepiado quando vi minha filha com o tal “The Secret” embaixo do braço.

“Está lendo esse livro, filhinha”?, perguntei.

“Estou, e é bem legal. O cara está detonando”.

“Não é “o” cara, é “a” cara, uma australiana”.

“Não, papai, o dela é outro. Esse é o do Philip Hill, um professor americano, e está detonando o livro da Rhonda Byrne”.

Peguei o livro para ver melhor. A capa era parecida, mas era outro, sim. Pelo jeito o autor resolveu discutir cada detalhe do livro da australiana. Li a quarta capa e a introdução. Minha filha pediu de volta, pois ainda não tinha terminado a leitura.

Esperei dois dias e estou com ele agora nas mãos. Li em três horas, parando para analisar cada detalhe, checando algumas informações com os livros que tenho. Realmente, mesmo sem negar que a força do pensamento existe, o tal de Philip Hill, com muita classe e informações precisas como um bisturi, vai derrubando cada castelo de cartas construído pelo best seller internacional.

O livro se chama “Verdades e mentiras sobre a lei da atração”. É bonito, com capa dura, umas 160 páginas, baratinho. Mas o legal é que não brinca com a nossa inteligência. Pelo texto dá para perceber que o professor Hill deve ter ficado um pouco de saco cheio com o monte de exageros que encontrou nas páginas de The Secret. E deve ter ficado preocupado com o que esses exageros poderiam provocar nas pessoas, se é que já não estão provocando.

Fiquei feliz de saber que há gente como esse professor lutando para que cabeças como a da minha filha sejam poupadas da mediocridade geral. Entrei em contato com a editora que lançou o livro aqui no Brasil, mas fiquei sabendo que o professor Philip não quer papo. Quer se manter quase anônimo lá no seu condomínio perto de Los Angeles, com os filhos, os netos, sem entrar nessa corrida maluca pela fama e pelo dinheiro.

Entendi e respeitei sua privacidade, pois acho que faria a mesma coisa. Imagino que ele nem quisesse escrever livro algum, só escreveu esse, como professor que é, para tentar impedir que mentiras ganhem corpo e se espalhem pelos cinco continentes. Então, redigi esse artigo, que traduzirei para o inglês e colocarei também em sites e blogs dos Estados Unidos, apenas para que o sr. Philip Hill saiba que ao menos um pai no mundo ficou muitíssimo agradecido com o que teve coragem de escrever.

Carlos Virgilio Nepomuceno – São Paulo/SP

Paulo Sidney disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

Paulo Sidney disse...

Caro Carlos Virgilio,

De fato suas colocações são de muita propriedade. Concordo com o que você disse, o livro traz tudo o que qualquer mortal gostaria de possuir, conquistar tal como poder, dinheiro, viagens, o par perfeito, etc...

Realmente você demonstra ter um senso crítico bastante apurado e eu nunca havia visto em nenhum dos vários blogs que frequento, um comentário tão incisivo.

Como disse no próprio artigo que publiquei, jamais tive a intenção de fazer qualquer apologia a tal literatura ou incentivar a leitura da mesma, ainda porquê, não é esse o objetivo desse blog. Simplesmente quis trazer para o contexto do aprendizado que quando se nós queremos aprender algo, a força de vontade é preponderante e se tivermos focado como por exemplo, aprender a língua Inglesa de fato sim isso pode ajudar a abrir portas que possam nos trazer um futuro mais promissor.

De qualquer maneira fico feliz pela sua participação neste blog.

Paulo Sidney

Anônimo disse...

Paulo, grato por sua resposta. Creio que mais do que ser a favor ou do contra, o importante é discutir as idéias, checar a veracidade das mesmas, se for possível. Obviamente todos nós queremos ser felizes, termos paz, prosperidade, e creio que merecemos isso. Porém, às vezes este sentimento é explorado por pessoas que só querem enriquecer ás nossas custas. Creio que seja o caso da sra. Rhonda Byrne. Ela usa meias-verdades, e isso às vezes é pior do que usar mentiras. Abraço. Grato pela acolhida.
Carlos Virgilio Nepomuceno

cesarpparaiso@hotmail.com disse...

MSN: cesarpparaiso@hotmail.com
www.conquisteriquezas.com

A POBREZA ADOEÇE!

A razão que me levou a desenvolver este Projeto Conquiste Riquezas Através do Segredo de Deus,
foi o fato de milhões de pessoas, estarem aterrozidas pelo medo da pobreza, assim como sentir
arduamente na minha pele.
A pobreza adoece o homem fisica, emocional e espiritualmente. Olhe bem para um pai de familia
desempregado, incapaz de suprir as necessidades da familia. O aluguel atrasado, falta de dinheiro para
pagar a conta de energia, água e a compra de alimentos do mês. Ele torna-se um infeliz. A expressão alegre do seu
rosto desaparece. Sente-se inferior aos outros homens, torna-se calado e agressivo. A familia toda sofre!
O comerciante falido sente punhalado sobre o coração quando vê o semelhante bem sucedido.
Muitas e muitas pessoas deixam até de frequentar a igreja porque nao têm dinheiro para pfertar. A pobreza é tão
diabólica que afasta o homem da presença de Deus.
Olhe para a expressão de um jovem desempregado, que não tem o privilégio de um pai rico. A revolta está estampada
em seu rosto, ou então a moça que deseja vestir roupas da moda e não pode. Ela chora de tristeza.
Por mais espiritual que seja uma pessoa, ela nunca será feliz convivendo com a miséria. Por isto a pobreza é uma
doênça sim; ela esmaga o brio e o auto-respeito do ser humano. Mas DEUS é o Pai da PROSPERIDADE. Ele deseja suprir
TODAS as SUAS necessidades (Fil. 4:19)
Chegou a sua vez de dizer adeus à miséria e pisar no solo fértil da riqueza abundante de Deus.
Acesse: www.conquisteriquezas.com e comprove o que estamos falando!

Anônimo disse...

Pessoal cuidado com o sr. Carlos Virgilio Nepomuceno, ele é promotor do livro “Verdades e mentiras sobre a lei da atração” de Philip Hill que contradiz a lei da atração, TODOS OS BLOGS QUE FALA SOBRE LEI DE ATRAÇÃO ESSE "SAFADO" "SEM VERGONHA" POSTA O MESMO COMENTÁRIO PARA QUE O LIVRO QUE CONTRADIZ SEJA VENDIDO, APENAS JOGADA DE MARKETING PARA FATURAR DINHEIRO EM CIMA DO DESÂNIMO DOS OUTROS.
CARA DE PAU DESGRAÇADO.

Anônimo disse...

Escrevam o nome dele no GOOGLE que o acharãoi em todos os blogs, e descobriram outros sobre propaganda

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br